quinta-feira, agosto 23, 2007

Crise

Dentro de mim há um outro.
Que tem medo da morte, que vive á beira do precipício e se culpa por tudo vivendo muito ansioso.
Em momentos de crises maiores a boca dele seca, tem palpitações, taquicardia, sente dificuldades em respirar.
Esse, o outro, tem medo de morrer dormindo e fica adiando a hora do sono.
Ele se sente fora do mundo e costuma dizer que na vida ele é "café com leite" e nem ao menos consegue se olhar no espelho.
Por alguns segundos pensamentos suicidas tomam conta de sua mente, sente vontade de gritar, ânsia de vômito... crises de choro... uma angústia que nem cabe.
Esse cara é meu maior inimigo! Ele quer me levar para o abismo e as vezes quase consegue.
Mas tem o cara que eu gosto que há tempos eu não o vejo. O cara que aceita e entende a vida que ama até suas dores.
O cara que acredita no amanhã e tem fé.
Fé na vida, nas pessoas, no mundo ao redor.
O cara que se emociona com um texto qualquer, que passa horas perdido em uma leitura tocante. Que assiste um filme antigo e tem vontade de ser cineasta.
Que anda na avenida paulista e em cada esquina imagina uma história. Que chora de felicidade e saudade.
Que ama estar vivo e não teme a morte.
Os dois vivem em guerra. Uma luta constante.
Mas o que nenhum deles sabe é que estou grávido de um terceiro...
E este que chega tem um pouco de cada um. E algo me diz que vou ama-lo mais que todos.
Já até escolhi o nome. Este que vem rasgando entranhas chama-se:
Equilíbrio!

4 comentários:

dricechetti disse...

Adorei o texto e acho q esse terceiro já existe, é só vc deixá-lo aparecer.

Bjs, daquela q sempre torce por vc.

Dri.

Pablito disse...

testando so de vingança

BHY disse...

Para variar, um texto excelente! Obrigado.
;-)

Somnia Carvalho disse...

Querido Ed Sidarta,
O terceiro elemento só busca quen já está a caminho da sabedoria e do auto-conhecimento. E só o busca aquele que esta um passo a frente daqueles que camnham feito exercito cego.
Espero que o 3o. Ed emerja cada vez mais dos dois primeiros...
Ah, voce ja leu Sidarta, do Herman Hesse? Se nao, tem em qualquer sebo e é lindo...