sexta-feira, maio 08, 2009

Oração Ou Delirio

É tempo de silêncio
De fechar os olhos.
De agradecer.
É chegado o tempo de calma
Depois da tempestade
Da enchente
Do vulcão.
É tempo de cuidar da alma
De elevar o espírito
De deitar
Cultivar as plantas
E lançar sementes
Arar a terra.
Tempo de beijar a testa
A palma da mão.
De reconhecer
Falar mais baixo
Sorrir sem dor
De amanhecer.
É chegada a hora do chá no fim do dia.
Da rede na varanda. De margaridas no jardim
Da fumaça do café. Do queijo derretido
É tempo de musica suave
De dormir de tarde.
Acontecer.
É tempo de ternura.
De afago
Da hora exata do amor.
É meu tempo.
Ele dura pouco, é o agora. Nesse instante
Um pouco antes de morrer.

3 comentários:

Andréa disse...

Lindo, minha cara!!!!
bjs
Andréa

Somnia Carvalho disse...

Lindo lindo lindo!

eu tenho ficado felicissima porque esta em tempo de voce escrever de novo!

e bom ser tempo de Ed!

Eu disse...

Lindo acho que e a única palavra que pode começar um comentário depois de ler esse seu texto.
Muito bom Ed não pare de escrever e sempre passo por aqui, grande abraço