segunda-feira, janeiro 07, 2008

Fazendo a linha desapegado. Sem ser

Eu nunca fui de fazer listas de ano novo, nem planejamento, nem nada.
No máximo eu fico sonhando com coisas fantasiosas do tipo "este ano eu escrevo um livro" ou "este ano eu estarei em um trem em Berlim e encontrarei o tal rapaz".
Quando eu tinha vinte anos eu achava que aos trinta eu já teria casa própria, casado etc, etc, etc...
Agora aos 29 anos nem sei... nem sei para onde vou e como vou, onde estarei daqui a três meses, que cidade, que país, com quem, fazendo o que...
E prefiro assim. Cada ano que passa eu vou tendo a certeza que serei sempre assim, meio errante no mundo. E isso não me impede de escrever o tal livro. De ter uma casa para voltar as vezes e de um amante para me aporrinhar a paz e dilacerar o coração.
Mas quero assim errante.
Sem listas
Sem "segredo"

Mas isso também é mentira.

Quero manter em mim meu lado Dorothy e bater três vezes o calcanhar para que meu desejo se realize.
Quero me apegar na receita da dieta fácil e a tudo que me parecer milagroso. Quero continuar na mesma cidade e mantendo os mesmo amigos.
E isso, como você já deve saber, é mentira

2 comentários:

Somnia Carvalho disse...

É verdade, é mentira tudo isso!
rs... porque a gente não consegue mesmo querer uma coisa só e quer tudo ao mesmo tempo... ou quer isso e logo quer aquilo..

quer um amor duradouro e seguro, mas quer a emoção dos amantes!

quer uma casa toda certinha e confortável e quer viajar de mochila nas costas!

e isso, na minha opinião, é o que faz a gente ser um poquitito diferente.

Uma pregunta: voce escreveu seu post antes ou depois de ler o meu sobre meu irmão? há várias coincidencias e pensei que chique se a gente já estivesse assim um influenciando o outro, como os grandes escritores? uma interleitura, sei la o nome... beijos

BHY disse...

A gente tem que viver de verdade todas as mentiras que inventaram e as demais necessárias. Para continuar vivendo e que isso baste.
;-)