terça-feira, setembro 01, 2009

Minhas confusões mentais

As vezes pela madrugada eu tento estancar o sangue

............

Eu queria escrever sobre tudo, eu queria eternizar o momento exato das coisas, eu queria contar neste papel que dentro de mim tem um bicho, uma coisa que queima.

Eu queria contar uma história, queria falar sobre a beleza de olhar a estrada pela janela do carro, enquanto no rádio toca tua música preferida.

Queria contar a hora exata da felicidade.


Eu queria dizer que o amor te fode por dentro, mas que é uma fodida gostosa.
Que é a praga do mundo, que a gente ama porque vicia, sem saber.
Porque amar é estar vivo.

E o amor te mata aos poucos cada dia.
A gente morre. Sempre...

Poder lhe mostrar que amar é estar no escuro e a gente não quer a luz.

É cocaína, é abismo.

O amor te corrompe, mancha a pureza. Queria dizer que não, não adianta, ninguém escapa, você vai amar e aí amigo...

To aqui, querendo ser escritor.

To aqui querendo te falar que o amor é uma angústia necessária...

Mas eu não vejo mais nada, então.

Eu sucumbo...

Um comentário:

Rico Perez disse...

To aqui pra dizer que a gente sempre vai estar do seu lado! :-)